Sexta-feira, 13 de Maio de 2011

Elenco de Cordel Encantado grava cenas no Rio São Francisco

A equipe de Cordel Encantado, próxima novela das 18h, gravou cenas nos municípios de Canindé do São Francisco, em Sergipe, e Olho d’Água do Casado, em Alagoas. O cânion do Rio São Francisco, que passa pelos dois estados, foi o lugar escolhido pela equipe de direção para ambientar a primeira fase da trama. Foram quatro dias de filmagem, que envolveram 70 profissionais da emissora e cerca de cem moradores da região.

O diretor Gustavo Fernandez gravou imagens do Complexo do Xingó, como é conhecida a região, logo nas primeiras visitas ao lugar. A grandiosidade do cânion impressionou o diretor e foi destacada nas cenas para demonstrar o deslumbramento da realeza com a natureza do Brasil.

– Esse ambiente sertanejo com o rio e a vegetação bem característica da caatinga é perfeito para mostrar o forte contraste que há entre os dois universos da novela – conta Gustavo.

Carmo Dalla Vecchia, que interpreta o rei Augusto, fotografou tudo, encantado com a beleza da região.

– Além de contar a história esteticamente, estar aqui facilita muito o nosso entrosamento com o personagem – comenta o ator.

 A cena da partida da corte de Seráfia, após a morte da rainha Cristina (Alinne Moraes), foi realizada no leito do rio São Francisco com a ajuda de uma plataforma flutuante que serviu de porto. Para produzi-lo, baús de vime, chancelas (suporte para o brasão da família real), bandeiras, cadeiras e baldaquins (uma espécie de guarda-sol) foram transportados em um caminhão do Rio de Janeiro. Por avião, foram levados os objetos mais frágeis como chocalhos de prata, espadas da guarda real e taças de cristal.

 

A equipe de figurino levou 20 malas e precisou sujar com barro as roupas de Nicolau (Luiz Fernando Guimarães) e Cristina para a cena em que os dois travam uma briga na mata. Além desta cena, a dupla também gravou o momento quando a carroça da rainha cai no penhasco, que contou com a equipe de efeitos especiais.

Cláudia Ohana e Domingos Montagner também gravaram como seus personagens, Benvinda e Herculano. Mulas, cachorros e cavalos de sertanejos da região foram usados para as filmagens. Ao todo, participaram cerca de 20 figurantes caracterizados de cangaceiros que, no bando de Herculano, levavam lampiões, bíblias e trouxas de roupa. O tom seco e árido das cenas ficou por conta da vegetação com seus cactus enormes e o barro típico do sertão.

 

publicado por artedetodos às 16:44
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Os beijos dos primeiros capítulos de Cordel Encantado

A novela Cordel Encantado mal começou e o elenco já beijou muito em cena. É um tal de beijo roubado, beijo de surpresa, beijo inocente… enfim, os casaizinhos da trama têm se dedicado bastante a esta prática, querem ver?

Nem mesmo o Rei Augusto (Carmo Dalla Vecchia) resistirá a um roçar de lábios. Enfeitiçado pela beleza de Maria Cesária (Lucy Ramos) o governante de Seráfia beijará a moça nos próximos capítulos.

 

O pilantra Timóteo (Bruno Gagliasso) só pensa em se dar bem e por isso decidiu jogar charme para Lady Carlota (Luana Martau). A garota não resistiu e se entregou ao beija-beija com o bonitão.

 

Decidida, Doralice (Nathalia Dill) resolveu partir pro ataque e tascou

 um beijão em Jesuíno (Cauã Reymond). Pego de surpresa, o rapaz acabou cedendo e colocou em risco o noivado com Açucena (Bianca Bin).

O jovem Inácio (Maurício Destri) se apaixonou à primeira vista por Antônia (Luiza Valdetaro). Mesmo com a marcação cerrada do pai da moça, ele conseguiu roubar umas bitocas da amada.

E ainda vêm mais beijos por aí, afinal, a trama está apenas no início.

publicado por artedetodos às 16:37
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Novelas inovadoras: uma aposta arriscada, mas que pode dar certo

A safra atual de novelas apresenta algumas inovações importantes no formato. Mas até que ponto isso é válido e como saber os limites dessas “invenções”? Cordel Encantado e Morde & Assopra são exemplos distintos disso. Enquanto a nova trama das 18h mistura o sertão nordestino com a realeza europeia, a novela das sete traz dinossauros robôs dividindo a cena. Porém, enquanto a primeira vem batendo recordes de audiência, a segunda não caiu nas graças do público.

Cordel Encantado é uma fábula, uma história que não tem compromisso com a realidade e nem apresenta uma época distinta. Elementos do passado e do presente convivem em harmonia, sem causar nenhum estranhamento. Duca Rachid e Thelma Guedes contam com leveza a história da princesa que foi criada no sertão nordestino. Entre cangaceiros, reis, batalhas entre reinos distantes e coronéis do sertão, somos fisgados pela história. Enfim, o que parecia uma mistura sem pé nem cabeça agradou desde o primeiro capítulo. Pra completar, as câmeras utilizadas dão a impressão de que assistimos a um filme de época.

 

A produção de arte e os figurinos são uma atração à parte. Dos trajes elegantes usados pela corte de Seráfia às roupas coloridas dos sertanejos, tudo é  belíssimo. Segundo o site da novela, o folclore brasileiro serviu como inspiração para os cenários, que apresentam uma riqueza de detalhes impressionante. Sem dúvida alguma, esse Cordel é mesmo Encantado.

Já em Morde & Assopra, Walcyr Carrasco também apostou na ousadia, mas sem o mesmo retorno da audiência. A trama vem patinando no ibope, a exemplo de Tempos Modernos, que também tinha um robô como personagem. Na atual novela das 19h, temos androides e fósseis de dinossauros ocupando o mesmo espaço, o que é bem estranho. Sim, porque ao contrário de Cordel Encantado, Morde & Assopra é uma trama contemporânea que tenta passar a ideia de que tudo aquilo é real. Talvez seja esse o maior erro.

 Mas nem só de tropeços vive a novela. O elenco é de primeira, com destaque para as sempre ótimas atuações de Ary Fontoura, Elizabeth Savalla e Jandira Martini. Vanessa Giácomo vem surpreendendo como a vilã Celeste, assim como Bárbara Paz e sua dissimulada Virgínia. Marcos Pasquim não muda muito de um personagem para outro, o que salva é o par romântico com Adriana Esteves, que apesar de repetitivo, tem muita química. As cenas da paleontóloga Júlia e seus sonhos com dinossauros são surreais, mas os efeitos especiais estão incríveis, não se pode negar.

E pra vocês, por que Cordel Encantado emplacou e Morde & Assopra está a perigo? Que inovações são válidas na teledramaturgia?

publicado por artedetodos às 15:56
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Audiências: 'Cordel encantado' bate recorde com 28 pontos

A novela "Cordel encantado" teve a sua melhor audiência desde a estreia na noite desta quarta-feira. O folhetim de Duca Rachid e Thelma Guedes, exibido das 18h27m às 19h16m, teve 28 pontos de média e 52% de share.

"Malhação" também obteve bons números. A novela teve 23 pontos de média e 47% de participação no horário. Foi ao ar das 17h58m às 18h27m.

Exibida apenas para o Rio, a partida entre Ceará e Flamengo rendeu à Globo média de 34 pontos, com 54% de share. Foi o recorde de audiência entre os jogos da Copa do Brasil este ano.

Os números são atualizados ao longo do dia.

GLOBO:

Mais você - 7

Bem estar - 6

Video show - 10

O clone  - 16

Malhação - 23

Cordel encantado - 28

Morde & assopra - 29

Insensato coração - 37

Taça Libertadores da América: Once Caldas x Santos - 22

Copa do Brasil: Ceará x Flamengo (exibido apenas para o Rio) - 34

Programa do Jô - 6

publicado por artedetodos às 00:44
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Famosos se reúnem na festa da novela 'Cordel Encantado'

João Fernando e Sophia Torres

Sérgio Marone

Matheus Nachtergaele

Grazi Massafera e Cauã Reymond

Nathalia Dill e Heloísa Périssé

Nahuana Costa

Alinne Moraes

Nanda Costa e Berta Loran

Bruno Gagliasso

Enrique Diaz

Guilherme Fontes

Jayme Matarazzo e Matheus Costa

Luiz Fernando Guimarães e Déborah Bloch

Vânia Penteado e Osmar Prado

Patrícia Werneck e André Barros

Paula Burlamaqui

Ricardo Waddington

Luiza Valdetaro

Felipe Camargo

Zezé Polessa

Emanuelle Araújo

publicado por artedetodos às 00:07
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Quinta-feira, 12 de Maio de 2011

Veja fotos da apresentação do elenco de 'Cordel Encantado'

Reginaldo Faria vive o coronel Januário Cabral, um latifundiário tradicionalista e religioso

Cláudia Ohana será Benvinda, mulher do cangaceiro Herculano (Domingos Montagner)

O galã Bruno Gagliasso também estará na nova novela das seis

Bianca Bin será a princesa Açucena, protagonista de 'Cordel Encantado'

Parceiros de longa data, Luiz Fernando Guimarães e Debora Bloch votarão a atuar juntos

Emanuelle Araújo e Guilherme Fontes no evento de apresentação do elenco de 'Cordel Encantado'

A jovem Isabelle Drummond também participa da 'fábula'


Luiza Valdetarro posa durante o evento da nova novela das seis

Marcos Caruso brinca durante a apresentação do elenco

Matheus Nachtergaele não ingressa em um folhetim desde 'América', de Glória Perez, exibida em 2005. Ele voltará às telinhas agora em 'Cordel Encantado', nova novela das 6h, da Rede Globo

Thiago Lacerda com Maurício Destri e Jayme Matarazzo

Nanda Costa

Nathalia Dill

 

publicado por artedetodos às 19:55
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Duca Rachid e Thelma Guedes falam sobre o universo da novela

Autoras querem oferecer ao público minutos de sonho e fantasia

Thelma Guedes e Duca Rachid na cidade cenográfica de Brogodó

As autoras Thelma Guedes e Duca Rachid vão levar um mundo de fantasia à TV com Cordel Encantado, próxima novela das 18h da Rede Globo. A trama mistura os diferentes universos de reis, sertanejos e cangaceiros, com base na história de amor de dois jovens criados no sertão nordestino. Thelma conta que a ideia já era um projeto antigo de sua parceria com Duca, e define a novela como um convite para o telespectador sonhar: "A decisão nasceu de uma vontade de oferecer ao público das 18h alguns minutos de completo deleite". Leia a entrevista com as escritoras:

Como surgiu a ideia de escrever a trama principal de Cordel Encantado?

Thelma: Cordel Encantado é um projeto bem antigo de nós duas. Assim que nossa primeira novela saiu do ar (o remake de O Profeta), em 2007, já começamos a pensar no que seria o nosso próximo trabalho. Dentre algumas ideias, surgiu a de escrevermos uma novela que fosse um convite para o telespectador sonhar. Num primeiro momento, a decisão nasceu de uma vontade de oferecer ao público das 18 horas alguns minutos de completo deleite, sonho e fantasia, já que sabemos que é isso o que ele mais busca, quando liga a televisão nesse horário. A escolha de escrever uma trama assim é também um presente que estamos dando para nós mesmas: a oportunidade de darmos vazão às nossas almas de contadoras de história. Me sinto um pouco como aqueles narradores orais, de antigamente, que contavam e recontavam as histórias, na beira do fogo, cercados pela sua tribo. No fundo, é esse o papel e o desejo de todo escritor. Ao nos inserirmos nesse mundo de reis, profetas, princesas e cangaceiros, talvez essa natureza fique mais explícita e viva.

O que a novela vai trazer para o público das 18h?

Thelma: A novela traz elementos de narrativas míticas - universais e locais -, folhetins de aventura, histórias de cangaceiros, romances de cavalaria, de capa-e-espada. Foi assim que nasceu a história de Aurora, uma princesinha europeia, perdida de seus pais nobres, e criada no sertão, como Açucena. Essa princesa cresce e se apaixona por Jesuíno, um príncipe sertanejo, filho de um "rei" cangaceiro. Parece ser algo muito estranho e novo a junção desses universos. Mas essa mistura já existe no imaginário brasileiro. Esse sertão povoado por reis, profetas e cangaceiros está presente, há muito tempo, na nossa literatura de cordel, nos versos escritos, lidos e, muitas vezes, cantados por repentistas.

Qual o maior diferencial da novela?

Duca: Creio que o diferencial começa na história, que é bastante "inventiva", e continua na realização: desde o elenco até a equipe, temos certeza de estarmos trabalhando com os melhores profissionais. O figurino, a arte, o tratamento de imagem, tudo tem um bom gosto incrível! Aliás, é essa a marca do núcleo Ricardo Waddington, não é? Com a direção geral da Amora Mautner, que põe verdade e brilho em tudo que faz, a novela não poderia estar em melhores mãos.

Qual está sendo o maior desafio em escrever a trama?

Thelma: Há muitos desafios. Mas o maior deles talvez seja não cairmos num tom farsesco, paródico ou infantil. Não é nossa intenção escrever uma novela infantil, nem uma sátira de costumes ou uma paródia social. O desafio é escrever a sério uma novela de reis, rainhas e cangaceiros. Queremos que os telespectadores acreditem nesses personagens e seus dramas. Riam e chorem com eles, mas não com distanciamento.

Existe uma preocupação para vocês em fazer um equilíbrio entre o drama e o humor, ou é algo que flui naturalmente ao escrever?

Duca: As duas coisas. O humor flui naturalmente, mas é claro que a gente tenta sempre equilibrar drama, romance, ação, humor, aventura, ação, dentro de um mesmo capítulo e ao longo da novela, para não "cansar" e manter o público sempre interessado nas tramas.

O que o público pode esperar do triângulo amoroso formado por Açucena, Jesuíno e Timóteo?

Duca: Pode esperar muito romance, temperado com humor, ação, aventura e drama também.

publicado por artedetodos às 17:16
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Elenco de Cordel Encantado faz tour por Paris

Veja os bastidores da próxima novela das 6 da Globo

Apesar de já conhecerem a cidade, Guilherme Fontes e Thiago recorreram a um mapa para se localizarem.

Os primeiros dias de gravações foram intensos para a equipe de Cordel Encantado, próxima novela das 6 da Globo, no começo de fevereiro. Mas quem está preocupado em descansar se o lugar em questão é a França? Foi para lá, na comuna de Blois, que elenco e produção se instalaram.

O ritmo foi corrido, já que só tiveram cinco dias para realizar cenas que serão exibidas ao longo da história. Mas ninguém tinha do que reclamar. O grupo estava tão animado que no último dia se reuniu para passar um dia em Paris.''É uma cidade cheia de arte e lotada de cultura, além de muito bonita'', resumiu Jayme Matarazzo, 25, que não conhecia a capital francesa.

Thiago Lacerda, 33, e Guilherme Fontes, 44, apresentaram os pontos turísticos ao ator. O passeio começou na Catedral de Notre Dame, onde pararam para um almoço num restaurante próximo,  e seguiram para a Torre Eiffel e Champs-Elysées. Uma parada em um café completou o passeio.

Nobreza em ação

A equipe de Cordel Encantado, de Thelma Guedes, 50, e Duca Rachid, 48, aportou em Blois em 30 de janeiro. Ricardo Waddington, 50, e Amora Mautner, 35, dirigiram as cenas realizadas no Castelo de Chambord, no Vale do Loire.

 Alinne Moraes, 28, chegou alguns dias depois que o resto da  equipe para gravar as suas cenas como Rainha Cristina, mulher do Rei Augusto (Carmo Dalla Vecchia), no fictício reino da Seráfia do Norte. A atriz fará apenas uma participação na história, já que irá morrer numa emboscada tramada pela vilã Úrsula (Debora Bloch). ''A cidade, o castelo e o frio me ajudou a compor a personagem'', contou Alinne, que usou uma barriga postiça, pois sua personagem está grávida.
 
Ela atuou ao lado de José Celso Martinez Corrêa, 73, dramaturgo e ator que  participa de uma novela pela primeira vez. Sua participação será nos três primeiros capítulos, como o conselheiro do rei. A substituta de Araguaia estreia em 11 de abril.


 

Bastou um dia de folga para o elenco pegar um trem e seguir para Paris, a 40 minutos de Blois. Eles visitaram pontos turísticos circulando de metrô de um lugar ao outro. Thiago Lacerda enfrentou vagão lotado sem perder o humor.

Fotos 

publicado por artedetodos às 14:05
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Famosos assistem a estreia de Cordel Encantado em churrascaria

Artigo de 11 de Abril-Contigo!

Luis Fernando Guimarães, Alinne Moraes, Bruno Gagliasso e outros artistas se reuniram na Pampa Grill,no Rio de Janeiro

Alinne Moraes, Luiz Fernando Guimarães e Débora Bloch assistem à estréia de Cordel Encantado

Elenco da novela Cordel Encantado, que estreia nesta segunda-feira (11), se reuniram em uma churrascaria do Rio de Janeiro para assistirem juntos ao primeiro capítulo da trama.

Bruno Gagliasso, que recentemente perdeu 17 quilos para estrelar na novela, chegou sozinho e cumprimentou os fotógrafos enquanto Luiz Fernando Guimarães e Débora Bloch posaram juntos para as fotos. Sérgio Marone, Alinne Moraes, Jayme Monjardim, Matheus Costa e Mateus Nachtergaele foram alguns dos artistas que chegaram no local antes da novela começar.

Bruno Gagliasso e Marcelo Novaes conferem ao primeiro capítulo de Cordel Encantado

Sérgio Marone e Lucy Ramos na estréia da novela das 18h

Luiza Valdetaro e Matheus Nachtergaele vão à churrascaria para assistirem a novela Cordel Encantado

publicado por artedetodos às 13:48
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Quarta-feira, 11 de Maio de 2011

Chegou a vez deles: Os gatos das novelas que arrancam suspiros!

Timóteo (Bruno Gagliasso) e Jesuíno (Cauã Reymond), de Cordel Encantado, parecem ter saído de um conto de fadas. Quanta beleza!

publicado por artedetodos às 22:32
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Tá na Boca do Povão: Pais adotivos devem revelar a verdade aos seus filhos?

Açucena, de Cordel Encantado, não é filha biológica de Virtuosa e Euzébio

Na cidade de Brogodó, em Cordel Encantado, a Açucena (Bianca Bin) passou a vida inteira sem saber que era filha adotiva da dona Virtuosa (Ana Cecília Costa) e do seu Euzébio (Enrique Diaz). Foi pensando nisso que o VÍDEO SHOW levou a questão para ser debatida com o povão. Afinal de contas, os pais adotivos devem ou não revelar a verdade aos seus filhos? Que dúvida, né? Confira a opinião dos telespectadores!

publicado por artedetodos às 22:17
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Os mentirosos de plantão dizem uma coisa, mas escondem outra

Vídeo Show revela tudo o que esses personagens realmente pensam

Sabe aqueles personagens que dizem uma coisa, mas na verdade estão escondendo outra? São os verdadeiros dissimulados, falsos e mentirosos. Mas aqui no VÍDEO SHOW esse pessoal não consegue escapar. A gente revela tudo o que eles realmente estão pensando.

 

A tática usada pela vilã Úrsula (Débora Bloch), de Cordel Encantado, para arrancar informações dos outros é o famoso soro da verdade. Já imaginaram se ela provasse do próprio veneno? Veja o que aconteceria se ela e outros personagens da telinha tomassem esse líquido poderoso.

publicado por artedetodos às 22:13
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Notas no Blog Kogut

O blog de Patrícia Kogut tem registado imensas notas para Cordel Encantado (na maioria positivas:))

Ontem havia esta nota: 

Nota 10"Para o elenco infantil de “Cordel encantado”. É uma raridade ver crianças na televisão longe daquele tatibitate clássico. Destaque para João Fernandes, que interpreta o Nidinho. O garoto é incrível"
 
 
Hoje no blog: o link com várias notas
publicado por artedetodos às 21:56
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Cordel Encantado’: a vitória da fábula

Boa audiência da novela das seis da Globo,uma super-produção com estética cinematográfica, mostra a força das tramas de época e, principalmente, da realidade de fantasia feita para consumo e entretenimento.

 

 

Beatriz Souza

A novela Cordel Encantado encontrou uma fórmula mágica. Nela se misturam elementos de contos de fadas, toques de misticismo, reis medievais e cangaceiros nordestinos. A  tecnologia também tem um papel importante: o folhetim é uma super-produção, com toques verdadeiramente cinematográficos.E o público reagiu bem. Há menos de um mês no ar, Cordel Encantado registra uma audiência média de 26 pontos e picos de 28 - resultados excelentes para o seu horário. Na grade de programação da Rede Globo, o horário das seis sempre foi reservado às novelas amenas, que acenam com uma fuga da realidade. Cordel Encantado obedece a essa tradição, ao mesmo tempo em que a renova de maneira notável. É o tipo de façanha que não se alcança todo dia. Como se disse, uma fórmula mágica.

Cordel Encantado conta a história da princesa Açucena (Bianca Bin), do reino de Seráfia do Norte. Ela foi separada do pai quando bebê durante uma viagem ao Brasil, devido ao plano da divertida vilã Úrsula (Débora Bloch) de fazer de sua filha a futura rainha. Na cidade de Brogodó, onde é criada por uma família adotiva, ela se apaixona por Jesuíno (Cauã Reynold), filho – também apartado – de Herculano (Domingos Montagne), o rei do cangaço. Essa mistura de cangaço e realeza num universo atemporal, digna de Ariano Suassuna, conduz o espectador à fantasia. “Ao unir a corte europeia ao sertão nordestino, a novela trabalha aspectos da imaginação popular”, diz Mauro Alencar, autor de A Hollywood Brasileira – Panorama da Telenovela no Brasil (Senac).

1. Imaginário coletivo – e divertido

 

Divulgação

A novela combina elementos de contos de fada e de literatura de cordel, como a presença de reis, cangaceiros e um profeta e arquétipos como o do mocinho que vence barreiras para ficar com a mocinha (vide tópico 3). A mistura, semelhante à operada pelo escritor Ariano Suassuna em obras como O Auto da Compadecida, revolve o imaginário coletivo, atingindo, com humor e leveza, referências da infância do telespectador. O resultado é a sua identificação com a trama. E também aquilo que alguns especialistas chamam de “escapismo da realidade”. O entretenimento puro – que a novela das nove, Insensato Coração, com sua overdose de realismo não permite – agrada especialmente ao público do horário, feito de senhoras e estudantes. Até os vilões são engraçados.

 

2. Fantasia de liberdade

Cordel Encantado não tem tempo nem espaço definidos. Uma parte da trama se passa no inexistente reino de Seráfia e outra, na cidade de Brogodó. O primeiro local remete à Europa medieval ou da época do Antigo Regime, quando os países europeus se formaram e consolidaram sob o comando de monarquias. O segundo, ao Nordeste brasileiro da primeira metade do século XX, quando o cangaço grassava na região. A liberdade em casar tempos distintos, sem determiná-los com clareza, rende à novela uma dinâmica própria. O que importa é a verossimilhança interna da trama, que representa quase um universo paralelo.

 

3. Romantismo à moda antiga

Divulgação

O principal par romântico da trama de Thelma Guedes e Duca Rachid, a princesa Açucena (Bianca Bin) e o filho de cangaceiro Jesuíno (Cauã Reynold), enfrentam uma série de adversidades para dar certo. E tudo indica que, como nos contos de fada, o casal só vai ficar junto no final – e então o telespectador terá de supor que viverão felizes para sempre. Romântica também é a representação do cangaço, visto mais como ninho de heróis do que como berço de vilões. Representação colada à da literatura de cordel e, também, similar à imagem quase mística que o movimento ainda tem no país.

 4. Técnica de cinema

Divulgação

Cordel Encantado é a primeira novela gravada em 24 quadros, tecnologia na qual a câmera tira 24 fotos por segundo, como nas filmagens de cinema – em geral, as novelas são gravadas a 30 quadros por segundo. A Globo, aliás, vem investindo alto na novela, a primeira do horário a ter cenas gravadas fora do país. A viagem para a França, onde se passaram as sequências do reino de Seráfia, envolveu uma bagagem de quase 70 malas carregadas de figurinos de época. No Brasil, oito bordadeiras foram contratadas exclusivamente para elaborar o figurino do cangaço.

 

5. Criatividade

Divulgação

A dupla Thelma Guedes e Duca Rachid combina duas características benéficas a uma novela: estofo e gás. Da turma de novos dramaturgos da Globo, elas estão em seu terceiro folhetim, com disposição de criar uma marca e ganhar espaço na emissora. A criação de uma marca se faz a partir de escolhas: uma delas é apostar no Nordeste, terra de Thelma, e em referências literárias, também terreno da autora, que é formada em letras. Mas compor um elenco rico como o de Cordel também é um investimento de autoras e emissora. Aqui, vale destacar a presença do diretor teatral José Celso Martinez Correa, que nunca havia feito novela na vida.

 
 

A combinação de referências, entre as quais se incluem também os contos de fada e o cordel, forma de literatura popular nordestina, leva o espectador a fantasiar - sem contar a feliz coincidência com o caamento real, que aumenta o clima fabuloso da trama. Propõe a ele uma ruptura com o realismo, gênero que vem dando sinais de esgotamento no horário das nove. Esses mesmos elementos de cordel e fábulas remetem a formas de viver que não se questionam, porque já estão dadas há anos – e até há séculos. Num tempo em que até as relações familiares mais básicas passam por transformações, esse contato com o passado e a tradição - ainda que num pequeno intervalo no final da tarde - pode ser uma espécie de bálsamo.

Imaginário – As referências ao cordel estão por toda a trama. A história de Açucena, uma princesa perdida que descobre quem realmente é quando o rei de uma localidade distante vem procurá-la, é recorrente nas histórias de cordel. Segundo Aderaldo Luciano, coordenador editorial da editora Luzeiro, especializada em cordéis, a identificação do público com a novela se dá porque são personagens do povo – sempre vistos com certa benevolência pelo espectador.

Outro fator de sucesso, levantado por Esther Hambúrguer, professora de audiovisual da Universidade de São Paulo (USP), é o a mitologia em torno do cangaço, que ajuda a despertar o interesse do público. “O cangaço é uma referência forte na cultura nordestina e está espalhada por todo o país”, afirma. Os cangaceiros são presença fundamental no cordel, em que são representados como heróis. “A novela retoma a valorização do cangaço na cultura brasileira.”

História da história – Não menos importante para explicar o bom desempenho da novela das seis é o talento da dupla Thelma Guedes e Duca Rachid. Embora retrabalhem temas antigos, por vezes arcaicos, fixados no fundo do imaginário social, elas conseguem injetar vivacidade nas tramas. Colegas são unânimes em elogiá-las.

Cordel Encantado é a terceira parceria das autoras. A novela passou cinco anos na gaveta, à espera do aval da produção da Globo. Quando a dupla apresentou à emissora a sinopse da trama, o canal estava se decidindo a dar um tempo nas novelas de época. Haviam acabado de ser exibidas Alma Gêmea (2005) e O Profeta (2006) e Desejo Proibido (2007) estava a caminho – todas ambientadas na primeira metade do século XX.

O remake de O Profeta, trama espírita de Ivani Ribeiro exibida pela primeira vez nos anos 1970, foi, aliás, a inauguração da parceria entre Thelma e Duca. Uma estreia bem sucedida: com média de 32 pontos no Ibope, ela chegou a empatar com Paraíso Tropical, que na época estava no ar no horário das nove. Cordel Encantado faz algo semelhante, passando em audiência a novela das sete, Morde & Assopra.

Depois da mística O Profeta, a emplacou mais um sucesso no horário das seis, Cama de Gato, espécie de conto de fada moderno estrelado por Camila Pitanga e Marcos Palmeira. Ali, alcançaram 24 pontos de média no Ibope, número que agradou à Globo. Com Cordel Encantado, a emissora sorri ainda mais. É a vitória da fábula.

publicado por artedetodos às 13:58
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

Blog Kogut -Foto de Princesa Aurora

No 'Melhor do leitor', a primeira foto da Princesa Aurora

Bianca Bin interpreta Princesa Aurora

 

 

O post com a primeira foto de Açucena (Bianca Bin) vestida como Princesa Aurora, em "Cordel encantado", foi um dos mais comentados nesta terça-feira. Confira.

 

Nome: Rodner Alessandro Brito - Excelente novela! Estou encantado! Não perco um capítulo, super ágil sem enrolação. Se fosse nas mãos de outros Autores a Princesa só seria encontrada no último capítulo. Mas Thelma e Duca sabem acelerar as tramas e só têm a ganhar com isso, audiência e elogios.

Nome: Pablo Olave Brito - Antes de fechar 50 capítulos, o rei já encontrará a princesa perdida. Não economizar história é mais do que um grande trunfo para ganhar audiência, é respeito das autoras com a nova mentalidade do público que assiste à televisão. Novos tempos, novas diretrizes.

Apelido: MiraSorvino - O figurino dessa novela é PERFEITO! Dá vontade de voltar no tempo só para usar os vestidos de Úrsula e outras personagens. Os homens ficam tão bonitos que eu, que nunca fui disso, já me peguei suspirando ao olhar para o rei e para o líder cangaçeiro.

Apelido: Dulopez - Bianca Bin é a mistura de talento e beleza! Coisa rara na televisão nos últimos tempos.

publicado por artedetodos às 00:41
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. ‘Me sinto privilegiada em...

. Conferimos as gravações d...

. Vídeo Show mostra os bast...

. Figurino de época de 'Cor...

. Veja como foram as gravaç...

. Acompanhamos as gravações...

. Vídeo Show mostra as grav...

. Vídeo Show News: Elenco ...

. Vídeo Show acompanha a fe...

. Confira o making of do ac...

. Thelma Guedes e Duca Rach...

. Vídeo Show presta homenag...

. Cordel Encantado empolga ...

. Critica/Elogio: ‘Cordel E...

. Figurino da novela Cordel...

.arquivos

. Maio 2011

. Abril 2011

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds